O surgimento da Ordem DeMolay

CRIAÇÃO E PRIMEIRAS DÉCADAS

O PRINCÍPIO DE TUDO

Em janeiro de 1919, Frank Sherman Land – fundador da Ordem DeMolay – conheceu Louis Gordon Lower – o primeiro DeMolay – através de um outro Maçom, que lhe pediu um favor, dando a este jovem um emprego de meio-período. Lower havia perdido seu pai no ano anterior, devido a um acidente, e agora vivia com os três irmãos sendo sustentado apenas pela mãe.

No dia seguinte, os dois se conheceram e prontamente Land identificou em Lower – um rapaz de 17 anos, de sinceros olhos azuis e cabelos marrons repartidos na lateral, como era comum à época – o perfil ideal de um jovem, transparecendo grande caráter e aptidão para liderança. Tempos depois, ele viria a confidenciar a um amigo que “Se eu tivesse um filho, eu gostaria que ele fosse exatamente como este rapaz”.

Em fevereiro daquele ano, Land sugeriu que fosse criado um clube onde Lower poderia se reunir com seus amigos num Templo Maçônico. Ele gostou da ideia, e na semana seguinte, no dia 19 de fevereiro, houve o primeiro encontro. Lower havia levado 8 amigos consigo: Ralph Sewell, Elmer Dorsey, Edmund Marshall, Jerome Jacobson, William Steinhilber, Ivan Bentley, Gorman McBride e Clyde Stream. Eles seriam os primeiros DeMolays.

Após conhecerem o Templo e seus arredores, eles se sentaram em torno de uma grande mesa e ali começaram a conversar sobre aspirações pessoais, sobre os estudos e o mundo. A idéia de um clube começava a tomar forma e, naquele momento, começaram a discutir o nome que adotariam. Após passarem por diversos nomes, siglas e histórias, um dos garotos pediu a Frank S. Land que contasse uma história de algum nome ligado à Maçonaria.

Imediatamente Land, que estava servindo como líder do Conselho DeMolay de Kadosh, contou-lhes a história do último líder dos Templários, Jacques de Molay, que fora traído por Felipe, o Belo, e queimado na fogueira em 1314, após manter-se fiel aos seus companheiros, mesmo após anos de torturas.

E assim, com o passar das semanas e com diversas reuniões, o nome DeMolay se tornou cada vez mais apropriado, os garotos passaram a conhecer diversas histórias de antigamente, a formação da Ordem dos Templários, sua glória e ruína, os diversos exemplos de bravura e heroísmo que ali existiram.

Eis que em 24 de março de 1919, 31 jovens se reuniram no que seria, formalmente, a primeira reunião da Ordem DeMolay. Devido ao encontro de datas, o dia 18 de março acabou por ser adotado como dia de fundação da Ordem com o passar do tempo, por ser também o dia em que Jacques de Molay foi queimado na fogueira. Nesse dia, os primeiros oficiais foram eleitos, e o nome “DeMolay” devidamente escolhido, além de se estabelecer uma faixa etária para os membros: 16 a 21 anos incompletos.

“SOLENEMENTE PROMETO, FAÇO VOTOS E JURO”

Naquele mesmo ano, Frank S. Land buscava algo que desse significado e propósito àquele grupo, e após certo tempo, encontrou-se com Frank Marshall, um escritor, jornalista e poeta que dedicava-se a uma coluna semanal no Kansas City Journal para lhe pedir que escrevesse um ritual para a organização. Este ritual deveria exaltar as qualidades necessárias à juventude, com valores que remetessem à família, a Deus, ao respeito, ao companheirismo, à fidelidade de Jacques de Molay, à pureza de pensamento e ação e a um nobre sentimento de pertencimento.

Munido destas inspirações e da idéia de uma coroa, que uniria todas estas virtudes, servindo de lembrete e sinal da dedicação ao compromisso assumido, Frank Marshall sequer conseguiu dormir naquela noite. Foi então que desistiu do sono, e sentado à mesa durante toda a madrugada e manhã, escreveu o que viria a se tornar o Ritual DeMolay, cujas palavras serviriam de voto e inspiração a milhões de jovens ao longo do tempo.

Eis que, em meados de 1919, já com o Ritual refinado e concluído, os primeiros DeMolays foram submetidos ao juramento da Ordem. Primeiramente, Louis Lower, que havia sido a inspiração inicial para a formação do grupo, ajoelhou-se diante do altar, onde encontravam-se a Bíblia Sagrada e alguns livros escolares, sobre um forro branco, com 7 velas acesas em candelabros de madeira, onde atrás de cada uma, encontrava-se um Maçom Grau 33. Posteriormente, Gorman McBride, o primeiro presidente eleito do grupo e, por fim, em grupos de 4, os demais membros presentes naquele dia.

O Capítulo-Mãe seria instalado no dia 16 de setembro do mesmo ano, com os oficiais já ocupando seus postos e os demais membros sentando nas outras cadeiras do templo. Neste dia, Frank Marshall virou-se para Land e, sutilmente, disse: “Está bom… Vai dar certo”.

 

O CRESCIMENTO ESPETACULAR DA ORDEM DEMOLAY

A excelência dos trabalhos do Conselho DeMolay (que viria a se chamar Capítulo) de Kansas City acabou gerando uma inesperada e agradável visibilidade para o grupo, dentro e fora dos meios maçônicos. No ambiente externo, isso refletiu na vontade de diversos outros meninos, num número cada vez maior, de participar daquele grupo, bem como da estima de suas famílias. No ambiente interno, fez com que cada vez mais Lojas Maçônicas e altos-corpos quisessem replicar a iniciativa bem sucedida de tio Land.

Assim, num espaço de pouco mais de um ano, a Ordem DeMolay cresceu com a fundação de Capítulos em Iowa, Minnesota, Dakota do Sul, Nebraska, Kansas, Tennessee, Colorado e Califórnia, além do Missouri onde ela nasceu em 1919.

No ano seguinte, em 1921, ela já estava presente em outros 24 estados americanos, totalizando 33 dos 48 que haviam na época. Foi um crescimento incrível, se levar em consideração que a Ordem era um projeto de tempo livre, em sua proposta original. Isso se deveu ao fato de que, rapidamente, as autoridades maçônicas compreenderam o potencial inimaginável daquele projeto, e de seus impactos a curto, médio e longo prazo, para Maçonaria e para a sociedade.

A Ordem fechou o ano de 1922 se expandindo para os estados da costa leste, como Massachussets e Nova York, totalizando 44 dos 48 estados dos EUA, e em 1923 cruzou a fronteira para a fundação dos primeiros Capítulos no Canadá. Em 1928, completou o mapa americano com a fundação do Capitulo Honolulu, no Havaí; e em 1946 chegou às terras polares com o Capítulo Anchorage, no Alasca.

O fim da década de 50 marcou a chegada da Ordem à Oceania, cruzando o Pacífico para instalar Capítulos na Austrália, em 1959. No ano seguinte, surgiram os primeiros Capítulos em Berlim, na Alemanha; e em Tóquio, no Japão. Quase vinte anos depois, chegou a vez das terras sulamericanas, e foi no ano de 1980 que tivemos, no Brasil, a criação do Capítulo Rio de Janeiro, 001, sob os auspícios de nosso Grande Mestre fundador, tio Alberto Mansur.

De lá para cá, conquistamos as Filipinas, a Bolívia, a Romênia, o Caribe, a Itália, o Paraguai, o Peru, o Uruguai, o Panamá, a França, a Sérvia, o México, a Albânia, a Argentina, e muitos países mais. Não há limites para o sonho de acender as chamas das Sete Virtudes Cardeais por todo o mundo!