Irmão Guilherme Pradella (RJ) é bicampeão brasileiro de Wrestling

Publicado em 23/07/2018 e alterado em 20/07/2018 | Categorias: Sem categoria | Publicado por: 90237

É no Wrestling que o Irmão Guilherme Pradella Lima, recém-bicampeão brasileiro nessa modalidade esportiva, deposita sua paixão e dedicação.  Esse atleta ilustre, que é membro do Capítulo “Guy d’Auvergnie” n.º 027 da Ordem DeMolay para o Brasil, venceu por duas vezes consecutivas o campeonato brasileiro júnior de Wrestling (em 2017 na Ilha do Governador / RJ, e este ano no Rio de Janeiro / RJ).  O que garantiu sua convocação para o campeonato pan-americano, que acontecerá entre os dias 17 e 19 de agosto, em Fortaleza / CE.

O Wrestling moderno é uma modalidade esportiva que surgiu na virada do século XVIII-XIX, tendo evoluído de estilos de luta já praticados desde períodos pré-históricos. Toda essa tradição viabilizou amplo desenvolvimento do esporte, tanto em termos geográficos quanto na diversidade de modalidades. Sendo assim, por ser um esporte com tradições muito sólidas, mas também muito diverso e dinâmico, o Wrestling se consagrou como uma das modalidades de luta mais praticadas e televisionada do mundo, abrangendo muitas variedades de lutas, sendo desde lutas encenadas a competições olímpicas. No Brasil, o esporte ganhou mais popularidade entre os anos 60-80 quando sua versão de entretenimento esportivo recebeu maior visibilidade midiática, conferindo também ao Wrestling Competitivo maior atenção do público.

Acompanhe abaixo a entrevista com o Irmão Guilherme e veja seu relato pessoal sobre suas conquistas!  Irmão Guilherme, a Ordem DeMolay para o Brasil vibra com suas vitórias e, ainda mais, admira sua firmeza e perseverança!  Desejamos sucesso nas próximas conquistas, sabendo que, enquanto competir e agir de modo virtuoso, sempre nos orgulharemos de você ser um DeMolay.

 

SCODB: Como e por que você escolheu praticar o Wrestling?
GPL: Escolhi o Wrestling por uma questão de afinidade. Foi o esporte com que mais me identifiquei, fiquei empolgado por ser um esporte olímpico de queda e imobilização e, logo depois de algumas poucas lutas, pude me encontrar dentro do esporte ao ver o quanto ele combina com a minha personalidade. Foi por meio dele que eu comecei a minha carreira de lutador de verdade.  Em virtude de toda a tradição e técnicas que o Wrestling traz, o esporte é, para mim, a supremacia das artes marciais. Simplesmente não me vejo praticando outra coisa.

SCODB: Como foi seu caminho até se tornar bicampeão brasileiro? Quais campeonatos disputou e o que aprendeu com eles?
GPL: Foi um caminho de muita persistência e intensidade. Em meu primeiro campeonato brasileiro, abril de 2015, no Nordeste, tive uma boa primeira experiência, mesmo não tendo sido campeão, medalhei e obtive um bom resultado. Depois de passado um ano, já em 2016, lutei outro campeonato brasileiro, mas não estava em uma época boa e por isso não medalhei e nem obtive uma boa performance. Essa derrota me fez treinar mais duro e com novo foco e persistência.  Foi então que, com a força de Deus, passei o ano de 2017 me esforçando e me dedicando ao máximo. Esse esforço trouxe resultados quando me consagrei como campeão brasileiro no estado do Rio de janeiro, na Ilha do Governador, no dia 7 de maio de 2017, dando base para que no dia 20 de maio 2018 eu conseguisse repetir o feito e ser novamente campeão brasileiro.

SCODB: Você irá disputar o campeonato pan-americano júnior, como está sendo sua preparação para ele?
GPL: O campeonato pan-americano será realizado em Fortaleza – CE, previsto para ocorrer entre os dias 14 e 18 de agosto. Estou muito ansioso para disputar esse campeonato, espero conseguir entregar a minha melhor performance nele e que isso resulte em uma medalha. Para atingir esse objetivo estou treinando com mais intensidade e foco do que nunca!

SCODB: Como seus pais encaram sua relação com o esporte?
GPL: Meus pais sempre me incentivaram muito, sempre tiveram muito orgulho e, desde o início da minha carreira até hoje, sempre me apoiaram a seguir fazendo o que eu amo.

SCODB: Como você diria que a Ordem DeMolay influenciou sua carreira?
GPL: A Ordem DeMolay influenciou assiduamente no meu progresso. Teve forte impacto com relação à doutrina espiritual, no momento em que eu deixei de ser um profano para virar um bom guerreiro voltado às Virtudes, voltado à devoção ao sistema de disciplina cardial. Foi daí que conquistei ainda mais disciplina, melhorando minha postura como atleta e como homem. Além disso, estou aprendendo aos poucos os princípios de liderança que temos que ter para o futuro. Tendo tudo isso em mente, a Ordem com certeza teve papel fundamental na minha ascensão, foi uma das maiores lapidadoras do homem que sou hoje.

SCODB: Quais suas perspectivas para o futuro com relação ao esporte?
GPL: Minhas perspectivas para o futuro são de ganhar medalhas internacionais e futuramente ser um campeão olímpico. Quero seguir nessa vida e nesse rumo até obter o melhor resultado possível, dedicando a minha vida e minha alma ao esporte.

SCODB: Como você enxerga seu futuro no esporte e como concilia ele com outros aspectos da sua vida?
GPL: Eu enxergo o esporte como parte da minha vida profissional, justamente por isso tento conciliar minhas responsabilidades como lutador com o militarismo. Eu desejo futuramente continuar na condição de militar e manter minha carreira com o esporte. Espero com certeza continuar como desportista profissional, sendo assim, anseio conciliar o esporte com todas as tarefas e necessidades da minha vida, para que eu possa continuar lutando até o dia em que eu não puder mais. O esporte para mim é tudo, então até meu corpo não aguentar mais eu quero continuar lutando.