Belo Horizonte sedia o Encontro Nacional da Cavalaria

Publicado em 16/06/2017 | Categorias: Comissões, GCE, Institucionais, SCODB | Publicado por: 44297

A quinta edição do ENAC aconteceu este final de semana, na capital de Minas Gerais. Com a presença de centenas de cavaleiros, vindos dos domínio de todo o país. Confira um pouco do que rolou neste evento épico do SCODB!

Estudo, capacitação e confraternização são as palavras de ordem para o Encontro Nacional da Cavalaria (ENAC). Tendo sido realizado outras quatro vezes, nas cidades de Mairiporã, Blumenau, Juiz de Fora e Santos, este evento é uma marca de sucesso no calendário do Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil (SCODB), e neste ano não poderia ser diferente. Organizado pelo Grande Capítulo do Estado de Minas Gerais (GCE-MG), o V ENAC veio para coroar a tradição estabelecida pelos eventos anteriores oferecendo muitas atrações e oportunidades de aprendizado e diversão.

Para esta quinta edição o tema escolhido foi a cidade de Jerusalém, a Terra Santa: berço e foco das grandes religiões abrahâmicas, como o Judaísmo, o Cristianismo e o Islamismo. Para a imersão dos participantes, a sede do Grande Oriente de Minas Gerais (GOMG/COMAB) foi completamente decorada com adereços árabes, construindo uma ambientação temática. Além disso, os participantes receberam, como parte do kit do evento, uma túnica de um entre quatro modelos possíveis, representando sua afiliação a uma das casas que disputaram a posse de Jerusalém durante a Terceira Cruzada, que ocorreu no final do século XII. Templários, hospitalários, francos e sarracenos foram os grupos representados pelos participantes que, vestindo suas túnicas, compuseram o espetáculo visual que pôde ser conferido no evento.

 “A escolha de um tema é tradição no ENAC, e fizemos o possível para manter este alto padrão”, explica o irmão João Guilherme Schott, Mestre Conselheiro Estadual de Minas Gerais, e membro ativo na organização do evento. “Nossa preocupação durante os últimos meses foi oferecer uma experiência memorável para todos os cavaleiros do Brasil”.

Um dia de Cavalaria

“Ao longo do sábado, todo o Ilustre Rito da Cavalaria do Brasil foi praticado”, conta o irmão Mario Diamente, Grande Mestre Estadual de Minas Gerais (GME-MG). “Cada grau foi concedido por um convento diferente, com a ritualística executada de maneira impecável, e também providenciamos, para cada concessão, uma instrução e debate voltado à realização dos trabalhos do PACC [Programa de Apoio à Certificação de Cavaleiros], mediados por cavaleiros capacitados para tal” revela o GME.

Durante a manhã, houve a Cerimônia de Investidura ao Grau de Nobre Cavaleiro, e também o Grau de Cavaleiro Comendador da Cavalaria, em que cinco novos cavaleiros receberam a marca de Gawain. Durante a tarde, foram conferidos todos os graus Históricos e Filosóficos, inclusive alguns simultaneamente, devido a estrutura do GOMG, que conta com vários templos diferentes. Para finalizar, à noite, quatro senhores foram recebidos como Lordes Cavaleiros da Grã-Cruz, tomando assento na Cadeira Perigosa e, pouco depois, três altos dignitários receberam o mais alto Grau Honorífico, se tornando Cavaleiros do Manto Prateado. Entre eles, lorde Rodrigo Martins, lorde Andre Sarkis e também lorde Álvaro Azevedo, nosso Grande Mestre Nacional (GMN-SCODB).

Cultura e diversão

Mas nem só de graus foi feito o ENAC. Durante todo o evento, uma exposição sobre a cidade de Jerusalém ficou à disposição dos visitantes, com uma coleção oferecida Instituto Histórico Israelita Mineiro. Ao lado da exposição, o irmão Auri Gomes esteve com a Loja DeMolay, que trouxe vasto estoque de todos os produtos, como havia sido prometido, e o número de vendas foi maior que o dobro da maior venda anterior em um ENAC, configurando mais um recorde quebrado.

À tarde, nosso irmão Andre Sarkis Castilho, mestre em História, palestrou sobre a origem da Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão, com ênfase na sua fundação, pelas mãos do Grão-Mestre Hugo de Payens, na cidade de Jerusalém.

E concluindo os brilhantes trabalhos realizados no evento, foi oferecido o esperado banquete medieval, no qual os participantes, além de saborear deliciosos pratos temáticos, puderam conferir a apresentação da Banda Taverna, com seu repertório de fantasia, celta e medieval, e também as dançarinas da Escola Dunyah Zaidam, de cultura árabe.

A Cavalaria está viva, e bem!

Depois de tanto crescimento e confraternização neste final de semana em terras belo-horizontinas, os cavaleiros puderam retornar para casa com um sentimento de nostalgia, no coração. “Ficamos muito ansiosos, mas o V ENAC superou todas as nossas expectativas”, afirma o irmão Gustavo Zambotto, presidente da Comissão Nacional de Organizações Filiadas e Paralelas. “O GCE-MG, contando com todos os Conventos do Brasil, nos deu essa oportunidade de encontro, e tenho certeza que toda a Cavalaria Brasileira foi beneficiada” finaliza o presidente.

Confira algumas fotos do evento e, se você perdeu esta chance de estar presente, ano que vem tem mais!